OS MEIOS DE GRAÇA E A CRÍTICA SEM GRAÇA E SEM CONHECIMENTO TEOLÓGICO

em segunda-feira, 8 de junho de 2015

Por Tony Sousa


Embora não exista a necessidade de provar coisa alguma aos homens (a minha fé não está firmada em homens, mas em Deus) mostrarei, todavia, que para certos argumentos apresentados contra a minha fé, haverá sempre uma resposta, ou na teologia sistemática pentecostal ou na teologia reformada (luteranismo/metodismo) e poucas coisas dentro do próprio calvinismo.

OS MEIOS DE GRAÇA E A DESONESTIDADE INTELECTUAL DE ALGUNS QUESTIONADORES

Os meios de graça não foram inventados por certa denominação evangélica brasileira, como algumas pessoas estão afirmando, e pior, dizem tratar-se de uma heresia. Esta informação está absolutamente equivocada. Se é uma heresia serão moralmente obrigados a protestar também contra os lideres de várias denominações reformadas que também praticam este ensino. Mas antes do protesto terão a árdua tarefa de aniquilar a fundamentação bíblica clara utilizada pelos defensores desta prática em várias igrejas reformadas e históricas.

Mas quem seriam os críticos (os inimigos dos meios de graça) e por quais motivos isto acontece? (► Confira a resposta neste link).

O número de "meios de graça" sempre variou entre os grupos evangélicos no decorrer da história pós reforma protestante. Os calvinistas, os batistas e os metodistas tratam os meios de graça como parte fundamental da vida eclesiástica. João Calvino considerava que os sacramentos da igreja eram meios de graça (►Confira aqui).

2 - DOIS VÍDEOS ESCLARECEDORES

Ao visualizar os vídeos abaixo e pesquisar a literatura sobre o tema, o leitor chegará à conclusão que o grupo supracitado está mentido, com o intuito de causar tumulto e arrebanhar seguidores incautos. A realidade é que o uso dos meios de graça tem sido de extrema importância para os servos de Deus que procuram maior intimidade com ELE.


JOEL BEEKE - OS MEIOS DE GRAÇA

ILDO MELO - IGREJA METODISTA

Há grupos na web que ainda insistem em afirmar que existe apenas um "meio de graça": a fé. A teologia deles não veio de Genebra, possivelmente ela veio do Afeganistão ou da Disneylândia.

FONTE: Texto extraído do blog Pregador Peregrino.
Topo