PESQUISAR

HISTÓRIA: PENTECOSTAIS PACIFISTAS?

Por Marco Sousa


Durante a Primeira Guerra Mundial, o Movimento Pentecostal da Fé Apostólica, em Portland, Oregon, foi pacifista na guerra. Aqui está o texto da declaração doutrinária da Fé Apostólica na página dois de sua revista, em junho de 1917, sobre as guerras.

Guerra - é nossa firme convicção, apoiada pela Palavra de Deus, nossa consciência nos dando testemunho, de que não podemos pegar em armas contra nossos semelhantes, por maiores que possam parecer a provocação ou por que apenas a causa possa parecer: ser o ensinamento do Espírito do Evangelho apresentado por Cristo em seu sermão da montanha. Matt. 5: 39-46.

Mantemos a mais alta consideração por nossa bandeira e ensinamos respeito absoluto às leis e autoridades de nosso país. ROM. 13: 1-7 e II Pedro 2: 13-14, desde que não viole nossa consciência. "Pois devemos obedecer a Deus, e não ao homem." Atos 5:29. E temos o direito inalienável de adorar a Deus de acordo com os ditames de nossa consciência.

Assim no documento de registro para o serviço militar, os pentecostais pacifistas da Fé Apostólica solicitavam a dispensa do serviço militar, na famosa linha 12 do formulário de registro. Alegavam os seguintes termos: "religioso", "religiosamente contrário à guerra" ou "membro da Fé Apostólica". Veja aqui um exemplo de registro militar da época, com solicitação de isenção.

Nota-se que o pentecostalismo surgiu com pessoas que, além da experiência pessoal com o Espírito Santo, buscavam a obediência total e rigorosa ao texto sagrado. Esta é a história do pentecostalismo clássico, tão diferente das invenções heréticas e antibíblicas que vemos Brasil afora, na atualidade. Voltemos ao evangelho genuíno e ao labor daqueles que deram tudo o que tinham pela verdade do evangelho!

A fotografia acima mostra um dia de batismo da Fé Apostólica (realizado em público) em um rio em Portland, Oregon. Fotos como estas são um símbolo daquilo que Deus faz na história triunfante da sua igreja e um recado para que nenhum crente se esqueça que o Deus de Israel é quem movimenta o motor da história; é ELE mesmo; que quebranta a liturgia oca, determinista, insensível e gelada das tradições religiosas dos homens que quiseram sistematizar o modus operandi de Deus. Deus não segue as cartilhas padronizada dos grandes teólogos do cristianismo. Ele não segue padrões de homens. É ELE que soberanamente estabelece os padrões!

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

História do Cristianismo - Bruce L. Shelley - Thomas Nelson Brasil.
Herbert Arthur Barrett, WWI Draft Registration.
Louis Reinhold Anderson, WWI Draft Registration.
Hartvig Anderson, WWI Draft Registration.
Foto original em tamanho grande para baixar ► Clique aqui